h1

Conceitos de Inteligencia Artificial

junho 22, 2006

"Inteligência Artificial é o estudo de conceitos que permitem aos computadores serem inteligente." (WINSTON, 1987).

"Inteligência Artificial é o estudo de como fazer os computadores realizarem coisas que, no momento, as pessoas fazem melhor." (RICH & KNIGHT, 1994).

"Inteligência Artificial é o estudo das faculdades mentais com o uso de modelos computacionais" (CHARNIAC & MCDERMOTT apud BARRETO, 1997).

Uma popular e inicial definição de inteligência artificial, introduzida por John McCarty na famosa conferência de Dartmouth em 1955 é "fazer a máquina comportar-se de tal forma que seja chamada inteligente caso fosse este o comportamento de um ser humano”.

 

"uma máquina é inteligente se ela é capaz de solucionar uma classe de problemas que requerem inteligência para serem solucionados por seres humanos'' J. McCarthy and P.J. Hayes.

 "Inteligência Artificial é a parte da ciência da computação que compreende o projeto de sistemas computacionais que exibam características associadas, quando presentes no comportamento humano, à inteligência'' A. Barr and E.A. Feigenbaum;

 "Inteligência Artificial é o estudo das faculdades mentais através do uso de modelos computacionais'' E. Charniak and D. McDermott.

 "tornar os computadores mais úteis e compreender os princípios que tornam a inteligência possível'' P.H. Winston.

 

h1

junho 21, 2006

Inteligencia Artificial

h1

“COMPUTING MACHINERY AND INTELLIGENCE”

junho 21, 2006

“COMPUTING MACHINERY AND INTELLIGENCE”
por A. M. Turing

Turing fez a seguinte pergunta, “Maquinas podem pensar?”. Tentando responder a esta questão turing propôs o seguinte teste que funciona da seguinte maneira: é jogado por três “pessoas” onde uma pessoa é o interrogador que terá por objetivo descobrir qual dos outros jogadores é a outra pessoa e qual é o computador. Para isso cada um fica em uma sala diferente e a comunicação é feita através de um “chat”. Sendo assim o interrogador realiza uma série de perguntas aos seus interrogados (o teste pode ser aplicado levando-se em conta um determinado tempo (como em torno de 5 a 10 minutos) ou então determinando certo assunto). Ao fim do teste, se o interrogador não conseguir distinguir com certeza quem é a máquina e quem é a outra pessoa, então se diz que o computador passou no teste.

Este problema tem a vantagem de testar o homem tanto fisicamente como intelectualmente.

Apesar de existir computadores como o “Deep Blue”, que em 1997 venceu o campeão mundial de xadrez Kasparov, assim sendo acho que ainda não existe uma maquina inteligente que satisfaça a idéia de que ela é suficientemente inteligente.

Turing defende que não haveria qualquer razão para negar a inteligência de uma máquina que poderia imitar sem restrições uma conversa de um ser humano.

Para programar uma máquina para jogar o “jogo da imitação”, deve-se considerar o processo de tentar imitar a mente humana e refletir bastante sobre o processo que a levou até o ponto onde se encontra. Turing propõem, então, tentar produzir um programa que simule a mente infantil em vez de tentar produzir um programa para a mente adulta.

O argumento da consciência

Turing argumenta sobre esse assunto citando uma frase do professor Jefferson (1949), de que "Nunca poderá haver máquinas que possam escrever sonetos ou compor concertos, pois são impossibilitadas de sentir emoções e sentimentos que são genuinamente humanos.

Isso é uma barreira a ser considerada por todos que acreditam que se possa criar consciência em uma máquina.

h1

Comentários sobre os bots

junho 21, 2006

Após “falar” com os bots verifiquei claro que eles buscam em uma base de dados às respostas que mais se encaixam dada a frase ou pergunta feita, sendo assim é necessária uma constante atualização dessa fonte de dados. A IA que ocorre por trás desses bots chama a atenção. Um dos problemas é que ainda, apesar do avanço da IA, eles são limitados ainda, pois começam a surgir respostas repetidas, ou sem muito a ver com o contexto assim não respondendo as perguntas feitas.  Isso se pode dizer que se deve ao baixo conhecimento que os mesmos possuem e a fraca capacidade de aprendizagem.

h1

????Conhecimento????

junho 21, 2006

No meu ponto de vista, aprendizagem e conhecimento andam juntos. Com relação ao aprendizado humano, é notório o fato de que ele é terrivelmente lento. São necessários quatro a oito anos para que apenas comecemos a entender conceitos elementares e então mais 10 a 15 anos para nos tornamos cientistas da computação. Isso é o mínimo, pois muitas pessoas levam mais tempo do que 14 a 23 anos. Portanto: somos aprendizes muito lentos.

Mas o que é aprendizagem? Aprendizagem é a capacidade de armazenar “dados” no cérebro. Conhecimento é esse conteúdo armazenado, é você ter algum conhecimento sobre tal assunto.

Conhecimento é a relação que se estabelece entre sujeito que conhece ou deseja conhecer e o objeto a ser conhecido ou que se dá a conhecer. O conhecimento pode ainda ser apreendido como um processo ou como um produto.

O ser humano adquire conhecimento através de:

– Televisão;

– Livros

– Internet;

– Conversas com outras pessoas que já possuem conhecimento sobre tal assunto;

– Radio;

– etc.

O ser humano possui uma grande capacidade de aprendizagem resultando um grande conhecimento, mas essa capacidade varia de pessoa para pessoa.

 É uma capacidade, pois o Conhecimento é dinâmico: quem conhece pode estabelecer novas relações, tirar novas conclusões, fazer novas inferências, agregar novas Informações, reformular significados. Ao exercitar o Conhecimento, ele se consolida e cresce. "Quando o conhecimento para de evoluir, ele se transforma numa opinião ou num dogma (Davenport/Prusak)."

 

h1

O que é Aprendizagem

junho 21, 2006

Aprendizagem:

Aprendizagem:

Modificação da experiência resultante do comportamento.

No sentido restrito (específico) aprender que alguma coisa se chama "lua", "macaco".

No sentido amplo "aprender a estruturar todos os objetos no universo em sistemas hierárquicos de classificação" (Kamii, 1991: 22). É desenvolvimento.

– Assimilação:

 

O processo de aprendizagem pode ser definido de forma sintética como o modo como os seres adquirem novos conhecimentos, desenvolvem competências e mudam o comportamento. Contudo, a complexidade desse processo dificilmente pode ser explicada apenas através de recortes do todo. Por outro lado, qualquer definição está, invariavelmente, impregnada de pressupostos politico-ideológicos, relacionados com a visão de homem, sociedade e saber.

h1

O que é Conhecimento

junho 21, 2006

CONHECIMENTO

De acordo com Alberto Nobuyuki Hashimoto conhecimento é
 a capacidade, adquirida por alguém, de interpretar e operar sobre um conjunto de Informações. Essa capacidade é criada a partir das relações que ele estabelece sobre o conjunto de Informações, e desse conjunto com outros conjuntos que já lhe são familiares (incluindo experiências, impressões, valores, crenças, etc.), que lhe permitem compreende-lo e tirar conclusões sobre ele e a partir dele.

 · As relações podem servir para estabelecer contextos para as Informações, realizar comparações, categorizações, classificações, associações, etc., que definirão sua compreensão e a capacidade operativa sobre elas.

· Muitos fatores podem influir na facilidade do estabelecimento e na riqueza das relações percebidas: experiência, insight, intuição, raciocínio lógico, etc.

 · Quanto maior o volume de Conhecimentos de alguém, maior sua facilidade de amplia-lo, pois não só partirá de uma base mais rica de Informações e Conhecimentos, aumentando as referências para o estabelecimento de relações, como, provavelmente, conhecerá um repertório maior de relações e estará também mais "treinado" para reconhece-las.

 Se as relações mencionadas forem predominantemente apenas intuídas, estabelecidas pela percepção e não trabalhadas conscientemente, temos um Conhecimento Tácito.

  Se grande parte das relações for deduzida conscientemente, ou interpretadas intelectualmente a partir de sua percepção inicial, temos um Conhecimento Explicitável.

  É uma capacidade, pois o Conhecimento é dinâmico: quem conhece pode estabelecer novas relações, tirar novas conclusões, fazer novas inferências, agregar novas Informações, reformular significados. Ao exercitar o Conhecimento, ele se consolida e cresce. "Quando o conhecimento para de evoluir, ele se transforma numa opinião ou num dogma (Davenport/Prusak)."